Iveco Usual Racing conquista vice-campeonato da Copa Truck com Felipe Giaffone em final emocionante em Goiânia

Equipe de Laranjal Paulista (SP) conquista terceira posição na classe Super Truck com Raphael Abbate

Neste domingo a Iveco Usual Racing conquistou o vice-campeonato da Copa Truck, em Goiânia, com Felipe Giaffone. Em um domingo de muitas emoções a equipe de Laranjal Paulista chegou a estar com a pontuação necessária para a conquista do inédito título, mas mudanças nas posições a cinco minutos para o fim da segunda prova impediram o triunfo da equipe.

O multicampeão nos caminhões conquistou o terceiro lugar na segunda prova e levou a equipe para seu o melhor resultado no campeonato de pilotos em quatro temporadas. Raphael Abbate também foi ao pódio com o segundo lugar na primeira prova e o terceiro lugar na segunda, garantindo o terceiro posto na tabela de pontuação da classe Super Truck.

Djalma Pivetta chegou a ocupar uma posição no pódio da Super Truck nas duas corridas do dia, no entanto, problemas com o caminhão obrigaram o piloto do bruto #21 a parar nos boxes em ambas as provas. Com o resultado o piloto do bruto #21 termina em sétimo lugar na Super Truck.

Com o término da temporada, a Iveco Usual Racing retorna a Laranjal Paulista onde irá fazer a preparação dos trucks para a temporada 2023.

As corridas:

Na largada da corrida 1 Felipe Giaffone ganhou uma posição e era o sexto colocado. Raphael Abbate manteve o nono lugar e Djalma Pivetta vinha em 19º após problemas na primeira volta, caindo sete posições.

No segudo giro Pivetta recuperou uma posição e vinha no 8º lugar da classe Super Truck e 18º lugar geral. Enquanto isso Felipe Giaffone tentava atacar Wellington Cirino na disputa pelo top5.

A bandeira amarela foi acionada na volta seguinte após vários caminhões rodarem no miolo do circuito em um trecho com óleo. Giaffone e Abbate escaparam, assim como Djalma que com muita habilidade evitou a rodada, superou quatro concorrentes e assumiu o quarto lugar na Super Truck.

Na sexta volta aconteceu a relargada, Felipe Giaffone e Abbate mativeram suas posições, já Pivetta assumiu o terceiro lugar na Super Truck. Na sequência o truck #21 foi para os boxes por excesso de fumaça enquanto Felipe Giaffone superava Leandro Totti e entrava no top-5.

Nas voltas finais Felipe Giaffone manteve a posição e recebeu a bandeira quadriculada em quinto, Raphael Abbate foi o décimo colocado geral e segundo na Super Truck.

Na segunda prova, com o grid invertido entre os oito mais bem colocados da primeira corrida, Felipe Giaffone partiu do quarto lugar e avançou para terceiro ainda na primeira curva.

Na segunda curva de Goiânia Beto Monteiro e Roberval Andrade se tocaram, Andrade acabou rodando e foi colhido pelo caminhão de Djalma Fogaça que capotou, forçando a paralisação da corrida. Todos os pilotos escaparam ilesos.

Beto Monteiro foi excluído da prova e Roberval Andrade abandonou, com isso apenas Wellington Cirino e Felipe Giaffone, dois dos quatro postulantes ao título, ficaram na pista.

Na segunda largada Felipe pulou do quarto para o terceiro lugar na reta dos boxes, em seguida fez uma manobra espetacular na curva 3, superando Evandro Camargo. Pivetta que largou do 20º lugar aparecia em 13º lugar geral e quinto na Super Truck. Raphael Abbate era o 17º colocado.

Felipe Giaffone passou a se aproximar de Adalbaerto Jardim, mas trouxe na carona André Marques. No quarto giro Marques passou Giaffone na entrada da curva 1 e o multicampeão dos caminhões caiu para o terceiro lugar.

Na sétima volta Felipe Giaffone mantinha a posição necessária para a conquista do título, até que a rodada de diversos pilotos na reta oposta promoveu a subida de Cirino na prova, atrapalhando os planos da Iveco Usual Racing.

Felipe Giaffone se quer teve a oportunidade de recuperação, a corrida foi encerrada sob bandeira amarela o piloto do bruto #4 que chegou a Goiânia na quarta posição garantiu o vice-campeonato na competição.

Raphael Abbate foi oitavo colocado geral e terceiro colocado na Super Truck, enquanto Pivetta foi o oitavo na Super Truck.

O que eles disseram:

“Feliz pelo melhor resultado da história da Iveco Usual Racing na competição, mas chateado com os problemas que tive nesta etapa. Foi uma temporada de muito desenvolvimento e alguns pódios e acho que estamos cada vez fortes na competição.”

Djalma Pivetta

“Foi minha estreia na categoria, um ano de muito aprendizado. Feliz em ter estreado na Usual Racing, uma equipe que eu tenho muito carinho. Começamos bem o ano, com vitórias, mas o meio da temporada foi um pouco complicado, com percalços. Hoje foi um dia muito disputado, trabalhando no limite para chegar ao vice-campeonato. Infelizmente não conseguimos por uma posição na pista, mas foi uma temporada positiva e agora vamos pensar no ano que vem!”

Raphael Abbate

“Foi o final de semana mais maluco na nossa temporada! Infelizmente não acertamos a calibragem do motor, fomos seguros, mas faltou potência, o que deixou o caminhão sem velocidade de reta e sem condições de brigar. Ao longo da corrida o campeonato foi caindo no nosso colo, com Beto fora, o Roberval fora, o Cirino nos boxes. Achei que seriamos campeões, mas a bandeira amarela no óleo fez o Cirino ganhar muitas posições e conquistar o título. Foi um ano bem bacana para gente e para a equipe com esse vice-campeonato, termino a temporada muito satisfeito!”

Felipe Giaffone

Compartilhe este conteúdo
Postagens recentes
Usual Brinquedos

Temos uma Equipe Comercial pronta a lhe atender.

Usamos cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com nossa Política de Privacidade

Join our newsletter and get 20% discount
Promotion nulla vitae elit libero a pharetra augue